Madalena 139

Posted by in Aleatoriedades

Tweet “O mundo é feito de histórias. Histórias que acontecem a cada dia, histórias grandes ou pequeninas. E é preciso contá-las, principalmente quando a mão coça. Não pode haver divórcio entre o corpo e a cabeça. Precisamos reencontrar esta unidade perdida. Eduardo Galeano

0

Sobre planejamento e “O Pequeno Príncipe”…

Posted by in Comunicação

Tweet Antoine de Saint-Exupéry, Bauman e Mário Quintana foram os “ingredientes” que usei para falar de planejamento. Você não leu errado, a obra “O Pequeno Príncipe” foi o principal elemento da minha palestra no Share 2014, no dia 22 de março, em Porto Alegre. Planejamento é a arte de contar histórias. Assim sendo, usei um clássico da literatura mundial para percorrer os conceitos estruturantes dessa disciplina tão instigante. Outro argumento que justifica essa escolha, é que poucos livros conseguem ser interessantes para públicos tão distintos – é fascinante para crianças…read more

0

Sobre saber voar: 8 anos do Twitter

Posted by in Comunicação

Tweet Há exatamente oito anos fomos apresentados a um simpático “passarinho” – o ícone do Twitter. Desde então, essa rede social desempenha papel estruturante na forma como pensamos comunicação. Não que não existisse algo parecido. Contudo, por conta da proporção que alcançou, deixou evidente que não é preciso muitos caracteres para passar mensagens importantes. Pessoas físicas, marcas e veículos da impressa aprenderam a se comunicar em 140 caracteres – mensagens breves e nem por isso isentas de estratégia. Exemplos não faltam. A troca de mensagens entre um passageiro do vôo…read more

0

Sobre quintanear…

Posted by in Aleatoriedades

Tweet Minha família, especialmente minha irmã, sempre riu da minha memória prodigiosa desde pequena para lembrar de situações corriqueiras. Lembro da perna “rasgada” em uma torneira com poucos anos, de cair dentro de um freezer na tentativa de pegar algo (porque, óbvio, era uma anã aos 5 anos – e ainda continuo sendo), dentre outras histórias ~~estranhas~~ que só eu consigo (é meu jeitinho). Além das bizarrices, como diria Gabriel Ishida, uma em especial fez toda a diferença para despertar uma paixão que nunca se findou. Na primeira série, sem…read more

0

Sobre contar histórias

Posted by in Digital

Tweet Jornalista por formação, planner por opção e contadora de histórias por decisão do coração. Sou assim. Brincar com fatos sempre fez parte da minha vida desde a infância. Lembro de episódios que se passaram quando tinha 5 anos (devidamente confirmados por testemunhas com mais idade :P). O mundo só ganha sentido para mim quando consigo transformar o que se passa na frente dos meus olhos, nos relatos ouvidos de terceiros e nas minhas leituras em narrativas. Pode ser um texto (como esse que estão lendo), um desenho (coisa rara…read more

0

Manual

Posted by in Aleatoriedades

Tweet Deixe-me livre, levando os necessários tombos para aprender que há limites, condições e consequências. Mantenha distância para que eu possa experimentar o gosto de perder, ganhar, acertar, errar, sabendo a hora de regressar e estar ao alcance das mãos para me censurar ou celebrar comigo. Não me deixe esquecer do sentimento de proteção presente em cada abraço – mesmo um despretensioso – e a força de um olhar, capaz de dizer mais do que horas de conversa. Tome distância, mas não a ponto de me impossibilitar ouvir uma deliciosa…read more

0

“Uns”

Posted by in Aleatoriedades

Tweet Uma preguiça dengosa, quase moleca, embalada por boa música ou o barulho do mar. Uma bebida suave – que não seja sonsa, mas também não entorpeça os sentidos – permitindo saborear seu real sabor. Uma prosa leve, pontuada por risadas e ausência de senões, expectativas e cobranças. Um passeio despretensioso, mesmo que por apenas 5 ou 10 minutos, para lembrar que há um céu lindo lá fora. Uma descoberta – independente da proporção e dos efeitos futuros do novo saber – para lembrar que o ser humano é um…read more

0

Oito pessoas

Posted by in Aleatoriedades

Tweet Ao longo dos anos centenas de pessoas participam de nossa vida. Cada uma tem sua importância e altera nosso caminhar de alguma forma. Não subestime mesmo a mais aleatória conversa, o mais despretensioso olhar. E em meio a esses agentes – coadjuvantes ou protagonistas – algumas acabam nos marcando de modo mais intenso porque são responsáveis por rupturas e aprendizados. Depois dessas pessoas – ou com elas – nos tornamos tão diferentes que é impossível não colocá-las em caixinhas especiais. Nessas três décadas de tropeços e sorrisos,  tive a…read more

0

Sete pedidos

Posted by in Aleatoriedades

Tweet Sol, Vento que bagunce o cabelo, Música que emocione, Sorriso verdadeiro, Brilho nos olhos, Importar-se por importar-se, E afago que conecte almas.

0

Por nós

Posted by in Aleatoriedades

Tweet Minha mudança pra São Paulo aconteceu há 3 anos, exatamente no Dia dos Pais. Difícil esquecer a cara de apreensão que se apoderou do rosto do meu pai enquanto eu entrava no carro do meus amigos que me levariam ao aeroporto (não conseguiria deixá-lo fazer isso). A partir desse dia, pelos próximos 7 meses eu seria acordada todo domingo pela frase “Oi, filhota.”. Geralmente meio sonolenta, balbuciava palavras clichês até finalmente entrar no status da vida em SP. A ligação, via de regra, terminava com um tom de tristeza e…read more

0